Vale Mais

Queria abrir meu coração
contar verdade sobre mim
parar de me sentir tão só
sair um pouco e descobrir
que vale mais
correr atrás de um sonho
e ver o lado bom
tentar sorrir e ser feliz

Eu vou mostrar
você é o meu sonho bom
realizar
as coisas que pensei pra nós
te dar a mão
deixar o tempo nos levar
e viajar, e viajar

Primeiro quero confessar aos leitores desse espaço virtual que estive sem vontade de escrever nesses últimos dias, mas tentarei ser assíduo com as atualizações textuais.

Meu final de semana foi simples, porém intenso. No Sábado fui para Faculdade assistir uma aula extra do curso de jornalismo, mas por um erro de comunicação interna da instituição a foi cancelada. Terminei por assistir, o fragmento matutino, de outra aula, pertencente ao curso de Pós graduação em Jornalismo cultural. A discussão da sala era conceitos de Arte na atualidade cotidiana. Absorvi muitas idéias e comecei a refletir e a sonhar com a minha Pós.

Após a aula passei rapidamente na Feira de São Joaquim, expressão de arte popular, para comprar sementes de sucupira para fazer chá (para um grande amigo).

Deixei as sementes no destino e aproveitei a oportunidade para conversar, zerando algumas pendências – criadas pela minha displicência e permissividade, ao através da desculpa do tempo – falamos sobre muitos assuntos, sobre vários focos entre eles saúde e religião. A conversa terminou cerca de 15h30.

Terminei o dia numa feijoada comemorativa, celebrando a casa nova de outro amigo. Nesse ambiente constatei que ainda sou muito tímido e que para mim, diferente de muitas pessoas extrovertidas, é complicado se entrosar de imediato. Não tenho essa “cara de pau”. Revi pessoas queridas, encontrei muita gente nova, comi muito, bebi um pouco e relaxei, descontraí, dancei, falei alto, joguei charme, risos.

Terminei o dia assistindo trechos do último capítulo da novela global, Caminho das Índias, que me trouxe outras belas lições. A sutileza de algumas passagens, a entrega – ritual de passagem – de personagens e o fechamento com um encantamento, sexual, sedutor em forma de dança enfeitiçando nossos olhos com detalhes, brilho, amor, felicidade que incentivam, através da ficção, a vida cotidiana, ou vulgarmente chamada de vida normal.

Obs.: No sábado recebi um torpedo de uma amiga, que está afastada fisicamente por escolhas, dizendo estar preocupada com minha situação financeira, por ter lido um post do meu blog. Fiquei feliz por me sentir querido, porém preocupado em ter deixado alguém angustiado. Não posso dizer que quitei as minhas dívidas, minha maior aflição, mas, graças a minha mãe, não me falta nada. O básico (no sentido de base de sustentação) eu tenho fartura.

Já no Domingo estudei um pouco para a prova de economia desta segunda-feira, 14 e terminei o dia indo ao cinema assistir os Normais 2. Fiquei lisonjeado em ter ganhado uma cortesia para “degustar” uma sessão, regada a pipoca e refrigerante, de cinema. Dentro da sala pensei na magia de tudo aquilo e cheguei a conclusão que ir e estar no cinema é inigualável e insubstituível. Sinto falta de freqüentar o cinema e me preocupo com o futuro dessa empresa, pois, como sinalizei em outro post, a situação de algumas salas são precárias e decadentes.

Assisti Os Normais 2 num cinema relativamente novo em Salvador. Muito limpo, arrumado, espaçoso, com uma tela maravilhosa e um som claro.

Voltando para casa encontrei minha mãe e um amigo no boteco discutindo assuntos diversos, dentre eles problemas de relação entre pais e filhos e solidão. Fiquei e estou fazendo a digestão, na minha mente e corpo, de muitas frases proferidas durante o papo.

Como afirmei no começo desse post, meu final de semana foi realmente intenso.

Há, só mais um detalhe. Eu não vou ficar pedindo desculpas por ter passado um tempo maior para renovar o post caso aconteça novamente. Quando a vontade de escrever é inexistente fica complicado escrever. E fazer sem vontade e ou por obrigação, aqui no meu espaço virtual, não ocorrerá.

Agradeço a compreensão de todos. Obrigado pelo carinho!

Anúncios

~ por Luiz Ribeiro em 14/09/2009.

3 Respostas to “Vale Mais”

  1. Lu,

    Essa musica é simplesmente lindaaaaaaaaaaaaaa, fala muito ao meu coração e a minha vida…
    Hum final de semana bom e cheio de informações divergentes e importantes heim? A quem lê já alimenta, imagino vc que viveu…rs.
    Passei para dizer que estamos com saudades e que é ruim viver longe de quem gostamos ta?
    Super bj!

  2. intenso mesmo! Sinal q vc vive, e não apenas deixa a vida passar…
    Bjos!

  3. Colega
    adorei seu blog, parece que tô ouvido vc falar tudo que leio aqui..
    tomei vergonha e fiz um blog tb!rsrsrs
    beijoos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: