Auxilio

Vamos presentear as pessoas que gostamos

Vamos presentear as pessoas que gostamos

Tem uma amiga minha passando por um momento delicado da vida. Ela passa por problemas familiares, estudantis, sentimentais, metamorfoses. Ajudei, liguei, marquei encontros, falei com meus mestres e companheiros de caminhada espiritual, mas ela não respondia aos estímulos de auxílio. Resolvi registrar minha indignação, postura por e-mail, pois os telefones estavam fora de área. Abaixo segue o e-mail enviado e a resposta:

Obs.: A carta foi postada com algumas alterações para preservar o nome da pessoa envolvida, mas quem tem contato mais intimo comigo vai decifrar a “charada”.

Primeiro e-mail:

Estou sem saber lidar com sua situação. Hoje conversando com Fabíola falei que não iria te ligar mais, pois sinto como estivesse te sufocando. Entretanto minhas mãos continuam estendidas para auxiliar. No grupo de estudos da Tradição de 1920 as portas estão abertas para te receber. Nossas reuniões acontecem nas segundas-feiras as 19h. O tema que estamos trabalhando é O Medo. Caso queira ou precise de ajuda peça, pois eu não vou ficar mais atrás de você. Espero que entenda e saiba que torço pelo seu sucesso e saúde. Beijos

Luiz

Resposta:

Revolto-me com as pessoas que não sabem reconhecer, valorizar, admirar, aceitar e compreender a importância que uma outra pessoa tem em sua vida. (vocês são importantes para mim. Talvez eu não esteja sabendo reconhecer isso)

Meu amigo Luiz é um cara gentil, alegre, simpático, educado, sincero… Me chama à realidade sendo grosso quando necessário. Ele me admira da forma que eu sou. Uma pessoa com quem poso expor minhas  idéias sem medo, e contar com uma orientação, em relação a qualquer coisa, quando preciso. Geralmente a fala dele começa assim: “Veja bem Fulana”. Isso me ajuda muito, uma das únicas pessoas que eu paro para executar, respeito, aceito, tento compreender e penso duas vezes antes de retrucar. Você, em tão pouco tempo, é o amigo que me fez tirar da cabeça a idéia, que me passaram, de que em faculdade não se faz amizade.

Fabíola é parte séria, brincalhona, responsável, estratégica, e quem às vezes me impede de passar por riscos. É acolhedora, meio dramática e quando preciso de uma mulher brilhante, a psicóloga. Obs.: não reclame por eu ter falado mais de Luiz.

Nosso grupo, a turma no geral, é algo fora dos padrões. Somos cúmplices, existem as exceções, mas nada relevante, diante da energia maior que contagia a todos, com um clima positivo.

Estou passando por uma crise existencial. Além de tudo que estou passando no meu núcleo familiar, ao mesmo tempo sinto constantes mutações em meu ser que vem acompanhadas de cobranças: mais responsabilidades, seriedade, comportamento; estou questionando sobre a minha forma de ser, de tratar o próximo e tantas outras coisas que envolvem o meu ser. Quero organizar mais minha vida, ter mais tempo para dedicar aos estudos, amigos, e até para mim mesma. Quero mais envolvimento com assuntos da faculdade, ser mais dinâmica.

Passo por um momento difícil. Tenho que abdicar de certas coisas que gosto e que tinha decidido não abrir mais mão. Sou movida por um coração e uma cabeça que trabalham em conjunto que me fazem ser uma pessoa normal, dramática, sentimental, taxativa, orgulhosa, grosseira, meio arrogante, chata, psicopata, que pensa em ajudar o próximo.

Me faz bem a atenção, o carinho, o cuidado de vocês. Isso me faz bem, supre um vazio existente em mim devido ao meu ciclo de vida acelerado. “Bom estar com você, brinca com você, em qualquer faz de conta, a gente apronta”.

Parar de me ligar não é a melhor solução, porém não gosto de atrapalhar a vida de ninguém. Não quero ver vocês tão preocupados comigo aponto de esquecer de vocês mesmos. Não me senti sufocada em nenhum momento, muito pelo contrário. O encontro no Farol da Barra, o beiju, a visita ao meu trabalho fez com que eu me descontraísse, sorrindo. Fez bem. Não gosto de me sentir sufocada, geralmente o que não gosto, expresso, pois tenho intimidade suficiente com vocês. Até o momento vocês só me fizeram bem. Muito obrigado! Se Deus e os orixás permitirem conseguiremos manter nossa amizade, pois somos do bem, estamos aqui para o bem, gostamos uns dos outros. É o que vale na vida, esse é o nosso caso. Preservar bons sentimentos.

Meu local de trabalho, dentro do horário comercial é o melhor ambiente, nem o mais confortável para receber visitas. “Coração de gente é terra que ninguém passeia”. Trabalho para minha irmã e meu cunhado. Fiquei apreensiva em saber o que eles iriam achar das minhas visitas, desculpa qualquer coisa, tentem compreender.

Desculpa se ofendi alguém com o que escrevi, pois fui verdadeira e sincera. Essas duas palavras parecem, em certos momentos, grosseria.

Beijos

Mãos estendidas

Mãos estendidas

Anúncios

~ por Luiz Ribeiro em 13/07/2009.

2 Respostas to “Auxilio”

  1. q lindo…
    o mais gostoso da amizade é a verdade nos sentimentos.

  2. A amizade é mesmo uma benção de DEUS. Sou grada e feliz por ter amigos e mais feliz em saber que eles vêm em mim a reciprocidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: